A pouco mais de um ano para a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, o Comitê Organizador se prepara para colocar em prática o que foi planejado desde outubro de 2009, quando o Rio de Janeiro conquistou o direito de sediar os dois eventos. Com a construção dos locais de competição entrando na reta final e uma série de eventos-teste programada para os próximos meses, a área de Suprimentos do Rio 2016 dá início à parte mais intensa de sua megaoperação. Dos cerca de 30 milhões de itens que serão adquiridos, cerca de 85% será comprado até dezembro de 2015.

“Estamos movimentando o mercado e solicitando propostas com avanços em práticas ambientais e sociais”, afirmou Tania Braga, gerente geral de Sustentabilidade e Legado, em evento realizado nesta quinta-feira (14), em São Paulo.

Somados, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos irão concentrar, em pouco mais de um mês e meio, o equivalente a 65 campeonatos mundiais de esportes na cidade. Por isso, os números do plano de compras do Comitê Organizador impressionam. Somente em equipamentos esportivos, serão mais de 1 milhão de peças. Para atletas, delegações e força de trabalho dos Jogos, serão servidas 14 milhões refeições, o que representa mais de 6 mil toneladas em alimentos. Há ainda necessidade de itens de mobiliário, veículos de transporte e até cavalos para as competições.

Para atender a esta demanda, serão contratados cerca de 2.500 fornecedores, ativando empresas de pequeno, médio e grande portes de diversos setores da economia brasileira. Existe ainda um programa de capacitação para potenciais fornecedores, oferecido em parceria com o Sebrae.

Todo o processo de compras do Comitê Rio 2016 é pautado pela chamada Cadeia de Suprimentos Sustentável, que engloba diversas iniciativas em prol da sustentabilidade, como políticas para descarte dos materiais, preservação do meio ambiente, uso consciente de energia e água, monitoramento de práticas trabalhistas e desenvolvimento do mercado local. Todos estes critérios, assim como preço e qualidade, são levados em conta antes da contratação de cada fornecedor.

“Publicamos guias e organizamos workshops que auxiliam os fornecedores a obter certificações,  trabalhar com a diversidade na sua empresa e implantar um plano de gestão de resíduos na fábrica”, explicou Tania Braga.

“O Comitê tem sido bastante ativo na preparação do mercado para este desafio”, disse João Saravia, gerente geral de Suprimentos, também presente ao evento.

No Portal de Suprimentos, é possível visualizar o plano de compras do Comitê, acompanhar concorrências abertas e se cadastrar como fornecedor.